Placa de marfim assíria com relevo

Objetos > Mesopotâmia  |  12 visualizações

Em contraste com os grandes relevos estilizados que flanqueavam as paredes do palácio de Assurnasirpal II em Nimrud estão os delicados marfins ornamentais que outrora adornavam os móveis reais. O marfim, apreciado em todo o mundo antigo, era amplamente usado na época do Império Assírio (cerca de 883–612 a.C.). O material era valorizado pelos artesãos porque podia ser esculpido com muitos detalhes. Embora os gostos modernos apreciem a beleza de uma superfície de marfim, essas esculturas costumavam ser cobertas com folha de ouro.

Muitos dos marfins encontrados em Nimrud foram trazidos como butim ou tributo dos estados vassalos ao oeste da Assíria, onde os elefantes eram nativos e o entalhe em marfim era uma arte tradicional. Outros foram, sem dúvida, esculpidos na Assíria por artesãos trazidos como cativos para as capitais. Inscrições contemporâneas registram que Assurnasirpal pegou "sofás de marfim revestidos de ouro" de uma cidade no Tigre ocidental e recebeu tributo de "presas de elefante e tronos de marfim revestidos de ouro e prata". Milhares de fragmentos de marfim foram descobertos pelos britânicos em suas escavações nas ruínas de Nimrud. Despojados de sua cobertura de ouro por exércitos invasores, os próprios marfins foram descartados por serem de pouco valor.

Marfins de estilo sírio foram encontrados na Síria - particularmente no local de Arslan Tash - bem como nos palácios assírios do norte da Mesopotâmia. Trabalhos neste estilo incluem painéis planos usados ​​para decoração de móveis e objetos tridimensionais como caixas circulares e pequenas figuras. A escultura em marfim de estilo sírio se distingue pelas proporções atarracadas das figuras, rostos ovais com bocas pequenas e olhos grandes, plantas com um longo caule ondulado e um disco solar alado com cachos volutas pendentes.

Ao contrário das composições simétricas de marfins fenícios, os exemplos sírios muitas vezes representam uma única figura de perfil que preenche completamente a superfície da placa. Figuras femininas nuas usando tranças e diademas elaboradamente enrolados, esculpidos em círculo, individualmente ou em grupos, são um tema particularmente impressionante. Os marfins de estilo sírio foram feitos principalmente durante os séculos 9 e 8 a.C.

Esta escultura de marfim faria parte de um grupo de painéis semelhantes usados ​​nas costas de uma cadeira. Retrata um homem barbudo, talvez um guerreiro, segurando o caule de uma planta de lótus. Acima dele, um disco alado fornece proteção.

Texto original do MET.

Local: Nimrud (Kalhu), Assíria
Período/Data: Século 8 a.C.
Tamanho: 26,7 x 11,4 x 0,8 cm (AxLxP)
Museu: Museu Metropolitano (MET), Nova York
Cadastro no site: 07/09/2020
Ver item no museu

TAGS

Assíria

Mais itens sobre Assíria

Obelisco Negro de Shalmaneser III

Lamassu do palácio de Ashurnasirpal II em Kalhu

Monumento de pedra do rei Esarhaddon

Estátua do rei Shalmaneser III

Comentários dos visitantes

Ícone alerta azul

Contribua para um debate inteligente e educado na internet. Não seja um troll.