Apoie o site pelo Apoia.se e ajude a promover a História na internet brasileira.
Contribua a partir de R$ 1,00 por mês.

La Joyeuse ('Espada de Carlos Magno')

Objetos > Idade Média  |  140 visualizações

A espada da coroação dos reis da França entrou nas coleções do Louvre após a Revolução Francesa, junto com os outros itens cerimoniais anteriormente mantidos no tesouro da abadia de Saint-Denis. Com alguns dos ornamentos no punho que datam dos séculos 10 e 11, esta espada é um dos mais antigos exemplos sobreviventes de regalia francesa (instrumentos de coroação).

Mantida na abadia real de Saint-Denis, a espada foi usada ​​durante as cerimônias de coroação dos reis da França, que aconteceram em Reims. Na primeira parte da celebração, o rei recebia a insígnia da cavalaria, composta pelas esporas e pela espada. Durante o resto da cerimónia, a espada era confiada ao "Conetável", que a segurava com a lâmina apontada para cima. O tesouro de Saint-Denis possuía várias espadas medievais, mas dentre elas apenas a do Louvre parece ser a célebre "Joyeuse".

Muitas canções de gesta escritas na Idade Média tinham as aventuras de Carlos Magno e de seus cavaleiros como temas centais. Poemas como a Canção de Rolando celebravam a famosa espada de Carlo Magno, que não era páreo para nenhuma outra. Então, no século 13, um momento importante no processo de consolidação do poder da monarquia francesa, os reis Capetíngios começaram a ser coroados carregando essa espada, que era identificada como a famosa espada de Carlos Magno.

A "espada de Carlos Magno", apelidada de "La Joyeuse", já era celebrada nas primeiras canções de gesta (poemas épicos) medievais. Ela é a única espada conhecida a ser usada na coroação dos reis da França. É possível que tenha sido usado pela primeira vez para a coroação de Filipe II em 1179, embora seja mencionada pela primeira vez na coroação de Filipe III em 1271.

A espada é composta por uma grande variedade de elementos. Ambos os lados do pomo são decorados com um motivo repoussé representando pássaros, semelhante aos ornamentos escandinavos dos séculos 10 e 11. A guarda com duas cruzetas, na forma de figuras estilizadas de dragões alados, podem ser datadas do século 13.

O cabo de ouro, coberto com um padrão de rede de diamante, parece ser do século 13 ou 15. Na bainha, uma longa capa de veludo bordada com flor-de-lis, foi adicionada muito mais tarde, para a coroação de Carlos X em 1825. Os elementos mais antigos desta bainha são, por um lado, a grande placa de metal adornada com pedras preciosas montadas nas engastes de filigrana, características da segunda metade do século 13, e, por outro lado, a fivela e a placa da fivela. Apesar dessas amplas adições e alterações, a espada continua a ser um exemplo valioso da magnífica regalia usada para a coroação dos reis da França.

A espada também aparece retratada em uma famosa pintura do rei Luís XIV (rei Sol) feita pelo artista Hyacinthe Rigaud no século 17.

Adaptação de texto original do Louvre.

Local: Tesouro da abadia de Saint-Denis
Período/Data: Século 10-12
Tamanho: 1,05 m
Museu: Museu do Louvre, Paris
Cadastro no site: 21/09/2020
Ver item no museu

Leituras e conteúdos recomendados:

Ancient-Origins. Joyeuse: The Legendary Sword of Charlemagne
Wikiwand. Chanson de Geste
Wikiwand. Joyeuse.


Mais itens sobre Carlos Magno

Estátua equestre de Carlos Magno

Moeda com efígie de Carlos Magno

Relicário com busto de Carlos Magno

Comentários dos visitantes

Ícone alerta azul

Contribua para um debate inteligente e educado na internet. Não seja um troll.