Apoie o site pelo Apoia.se e ajude a promover a História na internet brasileira.
Contribua a partir de R$ 1,00 por mês.

Os meus 20 filmes de História favoritos

Artigos > Outros temas de História  |  151 visualizações  |  197 palavras

Capa do artigo: Os meus 20 filmes de História favoritos

Da esquerda para a direita: A Odisséia, Tróia, Coração Valente, Beowulf, Elizabeth e Operação Valquíria.

Nosso site conta com um guia de mais de 1440 filmes e séries de História. É muita coisa! E vamos falar a verdade: já foram feitas muitas produções ruins com temas históricos. Então, para facilitar a sua vida, apresento uma lista dos meus 20 filmes favoritos.

Essa lista é uma escolha puramente pessoal, baseada apenas no meu gosto. Não estou afirmando que esses são os 20 filmes mais fiéis do ponto de vista histórico (Não são!). Esses são 20 filmes que assisti ao longo da minha vida e que me divertiram muito, e contribuíram para que eu me tornasse um grande Apaixonado por História.

A lista está ordenada de acordo com a época retratada no filme, dos eventos mais antigos para os eventos mais recentes.  Confira a lista e veja se você concorda com minhas indicações:

Telêmaco e seu pai Odisseu em cena do final do filme.

1. A Odisséia (1997)

A Odisséia é uma adaptação da obra de Homero que conta a história do rei Odisseu (ou Ulisses) e sua longa aventura para conseguir retornar para casa após a Guerra de Tróia. Historiadores acreditam que esse conflito pode realmente ter acontecido por volta de 1300-1200 a.C. próximo ao fim do período Micênico. A Odisséia é uma aventura repleta de ação que ocorre no Mar Egeu e nas ilhas gregas, onde os protagonistas cruzam com deuses e monstros, e são obrigados até a descer ao Hades para conseguir completar sua jornada. E essa é a melhor adaptação já feita para as telas.

A Odisséia, juntamente com a Ilíada, são as duas grandes produções literárias da Grécia Antiga. Conhecer essas duas obras é essencial para entender o imaginário da civilização grega.

Mais informações
Heitor e Aquiles no filme Tróia.

2. Tróia (2004)

Esse famoso filme de 2004, estrelando Brad Pitt no papel de Aquiles, é um longa muito bem produzido sobre a Guerra de Tróia, que foi originalmente descrita por Homero na obra Ilíada. Mas não é uma obra muito apreciada pelos verdadeiros apaixonados pela história da Grécia, devido a muitas adaptações e alterações que distanciaram o filme do roteiro original de Homero.

No poema Ilíada, os deuses lutam ao lado dos homens e sua presença é totalmente real. A guerra é uma disputa não só entre gregos e troianos, mas entre os deuses e os seus egos. A adaptação de Wolfgang Petersen, no entanto, ignora totalmente esse aspecto. Os deuses não aparecem na história e sua existência até chega a ser contestada por alguns personagens, e o conflito é mostrado como o resultado do expansionismo grego. É uma visão um pouco mais realista dos eventos.

Mais informações
Beowulf e seu companheiro de aventuras, Wiglaf, chegam a costa da Dinamarca.

3. A Lenda de Beowulf (2007)

Beowulf é um poema anglo-saxão que, segundo os historiadores, foi produzido no século 8. Esse filme apresenta uma adaptação bem livre desse poema, com roteiro produzido por Neil Gaiman e Roger Avary. A história mostra o guerreiro Beowulf chegando a Dinamarca para lutar contra o monstro Grendel, que aterroriza a região. No entanto, após essa luta épica, a mãe de Grendel - ela também uma criatura monstruosa - passa a buscar vingança.

O filme costuma ser criticado pela qualidade da animação, que na época do lançamento era resultado de um grande avanço técnico, mas que já ficou ultrapassada. No entanto, a qualidade do roteiro, da trilha sonora e das atuações compensa. Esse filme é uma obra-prima!

Mais informações
Tristão e Isolda representados no filme.

4. Trisão e Isolda (2006)

Trisão e Isolda é um romance de cavalaria que teve várias versões no século 12 e é baseado em lendas celtas mais antigas. É uma história de amor e tragédia, o "Romeu e Julieta" da Idade Média. Uma história de amor impossível entre dois jovens apaixonados que se vêem presos à circunstâncias fora de seu controle.

Acredita-se que essa narrativa tenha influenciado os romances de Lancelot e Guinevere que também surgiram no século 12. Essa é a melhor versão do romance produzida para o cinema.

Mais informações
O rei Balduíno IV e o exército de Jerusalém.

5. Cruzada (2005)

O tema das Cruzadas é um dos mais populares e interessantes no estudo da Idade Média, mesmo assim costuma ser renegado pelo cinema. Há poucos filmes sobre o tema, mas essa obra de Ridley Scott é uma das melhores. O filme é centrado na figura de Balian de Ibelin, que foi responsável pela defesa e rendição de Jerusalém em 1187.

O filme retrata os anos que antecedem a retomada de Jerusalém pelas tropas de Saladino em 1187, destacando o reinado de Balduíno IV e de seu cunhado Guy de Lusignan, além de apresentar a Batalha de Hattin, uma grande derrota dos cruzados, e o posterior cerco de Jerusalém. Esses eventos ocorreram entre a Segunda e a Terceira Cruzada. Na última cena do filme aparece o rei Ricardo Coração de Leão se preparando para viajar para Jerusalém.

O longa comete os erros já comuns em outros filmes de Ridley Scott (como O Gladiador): anacronismos para todos os lados! Mesmo assim, é um filme muito bem realizado.

Mais informações
William Wallace foi interpretado por Mel Gibson, que também dirigiu o filme.

6. Coração Valente (1995)

Coração Valente é um dos grandes filmes históricos já produzidos e um dos poucos a receber o Oscar de Melhor Filme. É, inegavelmente, um grande filme do ponto de vista artístico. Mas costuma receber muitas críticas devido ao pouco comprometimento com o realismo nas adaptações dos eventos e personagens.

Do ponto de vista militar o filme também deixa muito a desejar, já que as recriações de batalhas apresentam os mesmos erros cometidos pela maioria dos filmes. Além disso, o longa expõe uma visão bem romântica da vida de William Wallace, um dos principais líderes da guerra de independência da Escócia no final do século 13.

Mais informações
Coração de Cavaleiro no papel de William Thatcher.

7. Coração de Cavaleiro (2001)

Esse é um filme que retrata a sociedade e os torneios de justa do século 14. É uma obra sem grandes pretensões históricas, o objetivo é realmente produzir um filme divertido. E esse intento é totalmente alcançado!

O filme apresenta vários personagens reais, como o jovem escritor Geoffrey Chaucer e o famoso Príncipe Negro. E também conta com o grande Heath Ledger no papel principal, de um jovem escudeiro que finge ser um cavaleiro para realizar seu sonho de lutar nas justas. Além disso, esse longa conta com as melhores recriações de torneios medievais já produzidas para o cinema.

Mais informações
Os guerreiros maias atacam uma tribo inimiga em busca de prisioneiros.

8. Apocalypto (2006)

Encontrar filmes de qualidade sobre as civilizações da América antes da chegada dos europeus parece uma missão impossível. Felizmente em 2006, Mel Gibson produziu essa obra-prima! O filme retrata a civilização maia e os costumes dos sacríficios humanos. Um jovem guerreiro de uma tribo inimiga é capturado e levado para ser sacrificado na cidade maia, mas consegue escapar. O filme é uma aventura pela sobrevivência nas florestas da América Central.

O longa também se destaca porque, ao contrário da maioria dos filmes, onde os personagens falam inglês independentemente da sua nacionalidade, os personagens desse filme falam a língua maia. Uma característica que adiciona um novo grau de realismo.

Mais informações
Athos, Porthos e Aramis: os Três Mosqueteiros.

9. O Homem da Máscara de Ferro (1998)

O Homem da Máscara de Ferro é uma adaptação do romance histórico de Alexandre Dumas. A história se passa durante o reinado de Luís XIV (1638-1715), o rei Sol, o mais famoso rei franceses do período Absolutista. Os Três Mosqueteiros - personagens de outro romance de Dumas - desenvolvem um plano para substituir o rei e colocar no seu lugar o seu irmão gêmeo, que está preso usando uma máscara de ferro, e cuja existência é ignorada pela população francesa.

O fantástico elenco desse filme já é sinal de sua qualidade: Leonardo DiCaprio (como Rei Sol), Jeremy Irons, John Malkovich, Gérard Depardieu, Gabriel Byrne e Peter Sarsgaard dão vida a história.

Mais informações
Oliver Cromwell e o general Thomas Fairfax.

10. Morte ao Rei (2003)

Morte ao Rei é um filme pouco conhecido sobre a Guerra Civil Inglesa (1642-1651). Ele retrata a relação entre Oliver Cromwell e o general Thomas Fairfax, um nobre que liderou as tropas do parlamento contra o rei.

O filme se foca mais na figura de Thomas Fairfax, mostrando a sua indecisão após a vitória do parlamento: Qual era o seu lugar? Ele era um nobre lutando contra os abusos do sistema monárquico, o mesmo sistema que havia lhe concedido todos os seus privilégios, ao mesmo tempo que tentava conter a visão radical de seu aliado Oliver Cromwell. O longa peca por ignorar, quase que completamente, a questão puritana e os conflitos religiosos do período.

Mais informações
Mel Gibson como Hamlet no filme de 1990.

11. Shakespeare no cinema

William Shakespeare foi um grande dramaturgo inglês que começou a trabalhar por volta de 1590. Suas peças mais famosas são obras-primas que até hoje recebem constantes adaptações para o cinema. Como não consegui escolher uma só, indico os três melhores filmes já produzidos a partir de sua obra:

Hamlet (1990) conta a história de um príncipe dinamarquês que se encontra em um dilema após a morte de seu pai. A obra é uma grande reflexão sobre o sentido da existência. Essa versão, com Mel Gibson no papel principal, é a melhor que já vi.

Othello (1995) é uma trama de amor, ciúmes e ganância que retrata a tragédia do mouro que comanda as tropas de Veneza no conflito contra os turcos. Essa versão, com Laurence Fishburne no papel principal, é minha favorita.

Romeu e Julieta (1968) é, talvez, a obra mais famosa de Shakespeare. Ela trata do amor impossível entre dois jovens de famílias inimigas. Essa é a versão mais famosa da peça.

12. Elizabeth (1998)

A Era Tudor é a queridinha dos produtores de filmes e séries, há mais de 20 obras já produzidas sobre o período. Esse filme, no entanto, é o meu preferido por retratar a ascensão da rainha Elizabeth I (r.1558-1603) ao poder, as intrigas palacianas, a Contra-Reforma e os ataques da Igreja Católica e a relação tensa com as outras potências européias.

O filme fez muito sucesso e em 2007 recebeu uma sequência intitulada Elizabeth: A Era de Ouro. Essa continuação mostra a relação da rainha com o corsário Francis Drake, a criação da colônia da Virgínia e a vitória contra a Invencível Armada espanhola em 1588.

Mais informações
Maria Antonieta foi interpretada pela atriz Kirsten Dunst.

13. Maria Antonieta (2006)

Esse filme de Sofia Coppola talvez seja a melhor representação do absolutismo francês já produzida para o cinema. A vida de Maria Antonieta é contada desde a sua chegada à França em 1770 até a prisão da família real durante a marcha sobre Versalhes, que ocorreu em 1789, no início da Revolução Francesa. A rainha acabou sendo executada na guilhotina dez anos depois.

O filme não mostra a vida da população francesa, nem os tumultos que levaram ao início da Revolução em 1789. A diretora decidiu mostrar a vida em Versalhes, os luxos e intrigas da corte e os rituais diários da família real.

Mais informações
Jacopo ao lado de seu amigo e mestre Edmond Dantès.

14. O Conde de Monte Cristo (2002)

Esse é outro filme baseado em um romance histórico de Alexandre Dumas. A história se passa no começo do século 19, por volta de 1814-1815, e mostra a vida do personagem Edmond Dantès, um homem simples e honesto que desenvolve um grande plano de vingança depois de ser acusado e preso por 14 anos por um crime que não cometeu. O filme mostra a situação da França após a queda de Napoleão Bonaparte, e o próprio imperador francês faz uma rápida aparição.

Mais informações
O caçador norte-americano Charles Remington é um personagem fictício, mas John Patterson foi o caçador dos leões na vida real.

15. A sombra e a escuridão (1996)

A Sombra e a Escuridão é um filme que retrata o imperialismo inglês na África e conta a história real da caça a dois leões que estavam atacando operários que construíam uma ferrovia no Quênia em 1898. Os Comedores de homens de Tsavo, como são conhecidos os dois leões, acabaram sendo mortos pelo coronel John Patterson - interpretado por Val Kilmer - e o filme foi baseado na obra escrita por ele.

Os animais ficaram muito conhecidos na época por seu comportamento extremamente violento, e por matar sem causa aparente. Há várias teorias que tentam explicar as razões dessa violência incomum, para mais detalhes leia o texto nas referências bibliográficas.

Mais informações
Huck Finn e o escravo Jim.

16. As Aventuras de Huck Finn (1993)

As Aventuras de Huck Finn é um filme baseado na obra do escritor norte-americano Mark Twain. O longo retrata a sociedade do Estado do Missouri na década de 1840, vinte anos antes da Guerra Civil. Huck Finn é um jovem que foge de seu pai alcoólatra em busca de aventura e se junta ao escravo fugido Jim em uma viagem pelo rio Mississipi. É um filme divertido sobre os EUA do século 19, sem grandes pretensões históricas.

Mais informações
O bandido Ben Wade é interpretado por Russell Crowe.

17. Os Indomáveis (2007)

Esse é o meu filme favorito de faroeste, embora eu também goste muito do filme Os Imperdoáveis (1992). O gênero de faroeste trata da vida no oeste dos Estados Unidos na primeira metade do século 19, antes da chegada das grandes estradas de ferro, quando o país aumentava de tamanho e o governo era incapaz de garantir a ordem e a aplicação das leis nas novas cidades, levando a um cenário onde imperava a "lei do mais forte" ou daquele que fosse mais rápido no gatilho.

Esse filme mostra a captura do líder de gangue Ben Wade e a aventura para levá-lo a tempo até o trem que vai para Yuma, onde um tribunal o aguarda. Christian Bale e Ben Foster completam o elenco.

Mais informações
Carl Jung e sua paciente Sabina Spielrein.

18. Um método perigoso (2011)

Um Método Perigoso é um filme que mostra os primeiros passos da ciência da Psicologia. Esse longa mostra a intensa relação entre Carl Jung e Sigmund Freud, os pais da psicologia moderna, e os primeiros tratamentos e problemas na relação entre pacientes e psicólogos no início do século 20. A relação de Carl Jung com sua paciente Sabina Spielrein, diagnosticada com histeria, é um dos temas centrais.

Para àqueles com interesse na vida e obra de Sigmund Freud, o filme Freud: Além da Alma (1962) também será muito interessante.

Mais informações
Coronel Claus von Stauffenberg e o general Friedrich Olbricht.

19. Operação Valquíria (2008)

A Segunda Guerra Mundial (1939-1945) foi o maior conflito militar da história e é o tema histórico preferido do cinema. A nossa seção sobre a Segunda Guerra Mundial já conta com mais de 200 filmes e séries! Mas eu escolhi apenas dois para esse artigo.

Operação Valquíria mostra os detalhes de um plano de oficiais do exército e de políticos alemães, liderados pelo coronel Claus von Stauffenberg, para matar Adolf Hitler e acabar com a guerra em 1944. O plano falhou e a maior parte dos envolvidos foi morta, mas o filme é interessante porque é um dos poucos a se focar nas intrigas da "corte" nazista e nos seus mecanismos internos de defesa.

Mais informações
O coronel Hans Landa, um personagem fictício mas fascinante.

20. Bastardos Inglórios (2009)

Bastardos Inglórios é um filme de Quentin Tarantino sobre a Segunda Guerra Mundial. Ele se destaca pelo tom cômico, graças a personagens como Hans Landa (foto) e Aldo Raine (interpretado por Brad Pitt). O longa apresenta duas histórias que acabam se cruzando: de um lado, uma judia francesa tentando se vingar dos nazistas, de outro, uma operação de espiões britânicos que tenta assassinar Hitler e seus principais comandantes.

O filme acaba desenvolvendo uma história alternativa, mas é uma obra divertida que não tem grandes pretensões históricas. E o coronel Hans Landa - interpretado por Christoph Waltz - é um show à parte. O ator ganhou o Oscar por essa atuação.

Mais informações
No centro Idi Amin, interpretado por Forest Whitaker.

21. Bônus: O último rei da Escócia (2006)

O filme conta a história do fictício Nicholas Garrigan, um médico britânico que viaja para a Uganda no começo da década de 1970 e acaba fazendo amizade com Idi Amin - um ditador que assumiu o poder no país em 1971 - e se torna seu médico pessoal. O longa mostra os abusos do poder ditatorial e a instabilidade da política na região.

Mais informações
Anterior
Próximo

Quer conhecer as minhas séries históricas favoritas, leia o artigo clicando aqui.

E para você, para são os seus favoritos?

Gostou desse artigo?




Mais artigos sobre História no cinema

As minhas 10 séries de História favoritas

Fontes bibiliográficas:

Wikipédia. Comedores de Homens de Tsavo.

Artigo publicado em 04/10/2020.



Foto de membro da equipe do site: Moacir Führ

Escrito por

Moacir Führ

Moacir tem 33 anos e nasceu em Porto Alegre/RS. É graduado em História pela ULBRA (2008-12) e é o criador e mantenedor do site Apaixonados por História desde 2018.

Comentários dos visitantes

Ícone alerta azul

Contribua para um debate inteligente e educado na internet. Não seja um troll.