Barões e Escravidão

Três gerações de fazendeiros e a crise da estrutura escravista

Livros > Brasil Império  |  11 visualizações

Capa do livro Barões e Escravidão, de Eduardo Silva
Autor: Eduardo Silva
Páginas: 276
Editora: Nova Fronteira
Ano da edição: 1984
Idioma: Português

Sinopse:

Baseado em minuciosas pesquisas de documentos da época, Eduardo Silva descreve o desenrolar da crise das estruturas do Brasil monárquico, que levou à reorganização do trabalho em novas bases. Analisando a atuação de três gerações de proprietários rurais do Vale do Paraíba - a família Werneck -, o autor oferece uma valiosa contribuição à história política e econômica do Brasil. O apogeu e a crise da cafeicultura escravista refletem-se diretamente na vida e obra das duas primeiras gerações estudadas. A crise do final do sistema e a difícil reorganização da mão-de-obra agrícola constituem o cerne da atuação política e da obra do último "Barão do Café" estudado.


Imagens

Análise do livro

Esse livro ainda não foi resenhado pela equipe do site.

Eduardo Silva

Eduardo Silva nasceu no Rio de Janeiro em 1948. Doutorou-se em História na University College London, na Inglaterra. Ex-chefe do Setor de História da Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro, é autor de "Barões e escravidão" (1984), "As queixas do povo" (1988) e, pela Companhia das Letras, "Negociação e conflito - a resistência negra no Brasil escravista (1989), em parceria com João José Reis, e "Dom Obá II D'África, O Príncipe do Povo - Vida, tempo e pensamento de um homem livre de cor (1997) e "As camélias do Leblon e a abolição da escravatura - uma investigação de historia cultural".

Historiador(a)

Mais livros sobre Escravidão no Brasil

Dicionário da Escravidão e Liberdade

A abolição

Ser Escravo no Brasil

Os últimos anos da escravatura no Brasil

Comentários dos visitantes

Ícone alerta azul

Contribua para um debate inteligente e educado na internet. Não seja um troll.