Busque no site
Ver mais opções
Conteúdos dos capítulos do livro

Livros   >    Brasil República

Os Liberais e a Crise da República Velha

270 visualizações    |    0 comentário(s)

Capa do livro Os Liberais e a Crise da República Velha, de Paulo Gilberto Fagundes Vizentini
Informações técnicas

Autor: Paulo Gilberto Fagundes Vizentini
Coleção: Tudo é História
Páginas: 81
Editora: Brasiliense
Ano da edição: 1983
Idioma: Português

Sinopse

O período compreendido entre 1922 e 1930 significou um aprofundamento da crise sociopolitíca da Primeira República. Esta crise foi acompanhada por uma intensa atividade ideológica e ativa participação dos diversos setores sociais, em meio à instável situação econômica brasileira e internacional após a Primeira Guerra Mundial. Entre os grupos sociais a tomarem parte ativa no processo histórico-político desta conjuntura, o proletariado destaca-se, desde as greves de 1917 passando pela fundação do Partido Comunista do Brasil (PCB) em 1922, como uma ameaça às estruturas da República Oligârquica. Também os setores médios urbanos, a jovem oficialidade militar (os tenentes), grande parte da intelectualidade, de diversas origens e das mais variadas tendências político-ideológicas e, mesmo, setores da própria classe dominante sem representação política compatível com sua situação socioeconômica, atuam politicamente neste período em oposição ao quadro institucional vigente.

É justamente deste último grupo que este trabalho pretende ocupar-se. Tanto o movimento operário, como os críticos autoritários da República Velha e ainda as oligarquias regionais vencedoras da Revolução de 1930, têm sido objeto de estudos e intensa discussão Este grupo sociopolítico, a dissidência oligárquica marginalizada da estrutura político-institucional, atuou durante todo o período 1922-30, em convergência com parte dos setores médio-urbanos e da intelectualidade, constituindo o grupo político que chamar-se-á, ao longo do trabalho, de liberal. O que torna interessante o estudo e a compreensão do projeto político deste grupo social neste período confuso da história brasileira é justamente as contradições e ambigüidades nele contidas.

Tópicos do livro:

  • República Velha: estruturas políticas e crise
  • As oposições liberais gaúchas e paulistas
  • Da articulação à frustação do projeto liberal

Historiador
Paulo G. Fagundes Visentini

Paulo G. Fagundes Visentini é professor titular de Relações Internaciionais da UFRGS, mestre em Ciência Política, doutor em História Econômica pela USP e pós-doutor em Relações Internacionais.

Análise do livro

Esse livro ainda não foi resenhado.

Outros livros sobre República Velha
Comentários sobre o livro

Cadastre-se ou faça login para comentar

Cadastre-se

Ainda não há comentários nessa página.
Seja o primeiro a comentar.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.