Busque no site
Ver mais opções
Conteúdos dos capítulos do livro

Livros   >    Brasil Colônia

Memória sobre a viagem do porto de Santos à cidade de Cuiabá

248 visualizações    |    0 comentário(s)

Capa do livro Memória sobre a viagem do porto de Santos à cidade de Cuiabá, de Luís d’Alincourt
Informações técnicas

Autor: Luís d’Alincourt
Coleção: Edições do Senado Federal
Páginas: 152
Editora: Senado Federal
Primeira publicação: 1818
Ano da edição: 2006
Idioma: Português

Sinopse

Luís d’Alincourt, oficial engenheiro português, foi um dos grandes construtores de obras civis e militares que deram sua contribuição na área da arquitetura colonial brasileira. O militar teve missões importantes na Bahia (1816), Pernambuco (1818) e no Espírito Santo (1841). Em Memória sobre a viagem do porto de Santos à cidade de Cuiabá, o autor apresenta dados sobre população, comércio, indústria, situação e origem das vilas, arraiais nascentes, confluências de rios, direções de serras, e particularidades “dos terrenos, por onde dirigi a marcha”. Além das descrições, dá sugestões de aproveitamento dos caminhos e estradas e desenvolvimento das vilas e arraiais. Este volume, junto com outros editados pelo Conselho Editorial do Senado, oferece uma visão detalhada da região na época em que Luís d’Alincourt por ali passou e registrou sua saga de engenheiro e historiador. 

Luís d’Alincourt

Luís D'Alincourt (também grafado de Alencourt) (1787-1839) foi um militar, escritor, ensaísta, memorialista, pensador, ativista, intelectual e pesquisador português, radicado no Brasil. Foi oficial do Real Corpo de Engenheiros. Filho de Luís D'Alincourt, francês, e D. Anna D'Alincourt, portuguesa, após os estudos preparatórios em sua terra natal, seguiu a carreira militar. Em 1799, assentou praça no Quartel da Brigada Real, transferindo-se, posteriormente, para o Regimento de Artilharia de Lisboa. Com a transferência da Família Real portuguesa para o Brasil (1808), Luís D'Alincourt veio para o Rio de Janeiro no ano seguinte (1809). Nesta capital concluiu o curso da antiga Academia Militar do Rio de Janeiro. Teve numerosas comissões e importantes; na Bahia (1816), Pernambuco (1818), em Mato Grosso (1822-1830), no Espírito Santo(1841), onde, segundo parece, faleceu. A exemplo de Hercules Florence (1825), prestou valiosos serviços através de suas viagens de pesquisa ao interior do Brasil, em especial às Províncias de Mato Grosso e de Goiás na região Centro-Oeste. Foi autor de uma série de trabalhos estatísticos e topográficos na região. A "memória" de sua viagem a Cuiabá em 1811, foi publicada pela Universidade de São Paulo em 1975.

Análise do livro

Esse livro ainda não foi resenhado.

Outros livros sobre Relatos de viajantes pelo Brasil
Comentários sobre o livro

Cadastre-se ou faça login para comentar

Cadastre-se

Ainda não há comentários nessa página.
Seja o primeiro a comentar.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.